Passeios imperdíveis em La Paz, na Bolívia

la paz
Chacaltaya

La Paz, na Bolívia, tem trânsito caótico, ruas lotadas e, infelizmente, muita pobreza, mas também belezas naturais como Chacaltaya e Vale da Lua.
A cidade foi meu ponto de parada entre Peru e Salar de Uyuni. Foi onde, inclusive, comprei o tour para o deserto de sal, na Rua Sagarnaga, na ótima agência Buhos Tours. Nesta mesma via e nos arredores, há vários outros estabelecimentos que também vendem o pacote Chacaltaya + Vale da Lua.
A van da empresa passa na porta do hotel pela manhã, por volt das 9h. O trajeto até o primeiro destino dura cerca de uma hora e meia. Durante o caminho, é possível apreciar paisagens belíssimas. Chacaltaya é um pico da Cordilheira dos Andes localizado a mais de cinco mil metros de altitude. O veículo chega a um ponto bem alto, mas ainda é preciso caminhar até o topo. Portanto, é necessário bastante fôlego. Fui em junho, ou seja, com o agravante do frio. Estava puxadíssimo lá em cima e, por isso, não consegui concluir a subida, mas já valeu muito a pena. Por conta do inverno, a montanha estava cheia de gelo. Bem legal. De lá, dá para apreciar ainda a lindíssima Huayna Potosí.

La Paz
Chacaltaya
La Paz
Chacaltaya
La Paz
Chacaltaya
La paz
Huayna Potosí

La paz
Depois, foi a vez de seguir para o Vale da Lua. No caminho, outros ângulos da Huayna Potosí. Em certo momento, o guia turístico parou num ponto de onde se tem uma visão panorâmica de La Paz (abaixo).

La Paz
La Paz

O Vale da Lua é assim chamado por conta das formações rochosas que lembram o solo lunar. É um passeio bem agradável e dura, aproximadamente, uma hora.

La Paz
Vale da Lua
La Paz
Vale da Lua
La Paz
Vale da Lua
La Paz
Vale da Lua

Além de fazer essas duas visitas, procure caminhar bastante pelas ruas do centro de La Paz. Apesar de tumultuadas, elas têm umas lojas interessantes. Comprei um casaco genérico North Face por um preço incrível, menos de R$ 100. Há também aqueles de lã, com estampas típicas da Bolívia.
Aproveitando, vamos às dicas de hospedagem e alimentação. Fiquei no hostel LOKI, no centrão de La Paz. É uma excelente escolha para quem quer economizar, embora o entorno não seja muito convidativo. O quarto para duas pessoas é confortável e tem um banheiro privativo bastante honesto. Rola ainda um bar na cobertura que é muito animado, onde acontecem várias festas.
VEJA OUTRAS OPÇÕES DE HOSPEDAGEM em La Paz
Os melhores restaurantes são La Casona (que na verdade é um hotel), Café Banais e Vicuñita de Plata. O primeiro é excelente, com comida maravilhosa e sobremesas de dar água na boca. Recomendo a ida no jantar. O preço, vale lembrar, é mais salgado. O Café também é uma graça, mas o cardápio, não tão variado. Boa opção para café da manhã e almoço. Já o terceiro fica na cobertura do Hotel Gloria, bem próximo à Plaza Mayor. O atendimento é muito bom, assim como a lista de pratos. Vá para almoçar.
*Viagem realizada em junho de 2014

LEIA MAIS:

Como organizar o mochilão pelo Peru (parte I, parte II e parte III)
Como é o passeio pelo Salar de Uyuni, na Bolívia (parte | e parte II)
Conheça Machu Picchu, no Peru

5 Responses

Deixe uma resposta