Maragogi, em Alagoas: como e quando ir?

maragogi
Galés de Maragogi

Maragogi se localiza a cerca de 2h30m de carro de Maceió, capital de Alagoas. O passeio até as famosas Galés de Maragogi, como são chamadas as piscinas naturais, é imperdível. Veja como e, principalmente, quando ir.

Você pode sair de Maceió por conta própria (alugando um carro no aeroporto, como eu fiz) ou contratar um transfer em seu hotel. Caso não queira se hospedar em Maceió, rola deixar o transporte já reservado com uma empresa para partir para Maragogi assim que chegar ao aeroporto. Uma das mais famosas agências de receptivo é a Costazul Turismo, mas existem muitas outras, como Corais do Maragogi Tur e Maragotur, por exemplo.

Outra opção é pegar um ônibus na rodoviária de Maceió (Terminal Rodoviário João Paulo II), no bairro Feitosa. Fica a meia hora, aproximadamente, do aeroporto. A empresa Real Alagoas opera no trecho, mas só às quartas-feiras, às 18h30m, conforme indica o site. A passagem custa R$ 30 (valor pesquisado em janeiro de 2018). O Google Maps não indica qualquer linha de ônibus ligando o aeroporto à rodoviária. Então, acredito que essa alternativa só vale a pena se você estiver hospedado perto do terminal. Caso contrário, gastará mais do que com um transfer privado.

Quem vai de carro e está hospedado na orla de Maceió deve pegar as rodovias AL-101, AL-413, AL-105, AL-465 e novamente AL-101. Outra opção é acessar BR-104, AL-105, AL-465 e AL-101. Pelo Google Maps, é bem simples se localizar. Há várias placas pelo caminho que também ajudam. Uma outra opção é seguir só pela AL-101, mas, neste caso, será preciso recorrer a uma balsa em Porto das Pedras, o que considero muito trabalhoso e arriscado, pois cabem poucos veículos e pode haver uma boa fila de espera.

Ah, e também rola ir a partir de Recife. Quando estive lá, ofereceram essa opção de tour no hostel onde me hospedei. Leva cerca de 2h30m de carro saindo do Centro Histórico e seguindo pela PE-060.

VEJA OPÇÕES DE HOSPEDAGEM em Maragogi

VEJA OPÇÕES DE HOSPEDAGEM em Maceió (Reservando por um destes links, o blog ganha uma comissão e você não paga nada a mais por isso. Que tal?)

E mais um ponto muuuuito importante: a tábua de marés. Se as condições do mar não estiverem favoráveis, esqueça a visita às galés. Se você não se importar de ficar só na Praia de Maragogi, é melhor cancelar a ida e esperar o dia certo. É possível consultar essas informações na página da Marinha do Brasil com bastante antecedência. A maré baixa não passa de 0,9. No dia que escolhi ir, o índice de 0,6 – o menor daquela data – seria atingido por volta das 11h. Então, resolvi chegar um pouco antes desse horário para conseguir um tour.

Fui diretamente à Costazul, mas lá me explicaram que o passeio já havia começado. As agências geralmente marcam bem mais cedo para que os turistas estejam em alto-mar antes do pico da maré baixa e, dessa forma, aproveitem melhor.

Sendo assim, segui para a praia e logo fui abordada por pessoas que trabalham com turismo. Subi imediatamente no barco Dom Juan, que estava prestes a sair, com umas dez pessoas. Custou R$ 75 (preço individual). Se quiser ir de lancha, num passeio privativo, sai a R$ 100, segundo me explicaram lá. Contudo, nem tive tempo de pensar e já me empurraram o tour do barco. Acho que, na baixa temporada (fui em novembro), é mais vantajoso para eles usar apenas um veículo e transportar o máximo de gente. Portanto, se fizer muita questão e estiver com tempo disponível, insista e escolha o que mais lhe agradar.

O PASSEIO:

Durante a ida, que dura de 20 a 25 minutos (de lancha é mais rápido), são oferecidos equipamentos de snorkel, fotos subaquáticas e mergulho com cilindro. Esse último custa mais de R$ 100. Quando se chega às galés, os instrutores fazem um treinamento e só depois tem início a atividade. Não é preciso ter curso de mergulho. Parece uma experiência interessante.

Nas Galés de Maragogi, a água é cristalina e, com isso, pode-se apreciar peixinhos nadando. Um mais lindo que o outro. Tome cuidado para não pisar os corais e se machucar. E, se tiver snorkel, leve, claro.

Não pense que o lugar é deserto. Em novembro já estava bem cheio. Na alta temporada, imagino que seja uma loucura. Programe bem sua viagem para escapar do tumulto.

maragogi
Galés de Maragogi
maragogi
Galés de Maragogi

Maragogi

maragogi
Galés de Maragogi

Na Praia de Maragogi, há uma certa estrutura para alimentação. Um dos mais restaurantes mais conhecidos é o Pontal do Maragogi, mas acabei indo ao Hotel Rangai, que, por sinal, parece excelente, mas com preços de diárias altos. A refeição acabou não sendo tão cara porque eles trabalham com pratos executivos durante a semana que custam cerca de R$ 40. Comi um risoto vegetariano saboroso.

Por fim, aproveite para conhecer a Praia dos Antunes, a cerca de 15 minutos de carro da Praia de Maragogi. É lindíssima e vazia. Uma delícia. E uma última observação: caso esteja pretendendo ir a São Miguel dos Milagres e passar todo o tempo nessa região, saiba que também é possível fazer o tour para Maragogi saindo de lá. A Patacho Receptivo é uma das que oferecem o serviço.

*Viagem realizada em novembro de 2017

LEIA MAIS:

Conheça as piscinas naturais do Patacho

Arraial do Cabo tem praias imperdíveis

Ubatuba, SP: o que saber antes de ir

Ilhabela, SP: quais praias visitar

 

18 Responses

  1. Suzy Freitas

    Encantadoras as piscinas de Maragogi. Conheci as de Porto de Galinhas, mas essas parecem ter vida marinha ainda mais variada. Parabéns pelo artigo.

  2. Analuiza

    Nunca estive em Maragoggi, mas pela região sim… É lindo demais né?! Me deu uma invejona de suas fotos boiando nestas águas lindas. Neste verão calorento era tudo o que eu queria! rsrs

  3. Amilton Fortes

    Esse passeio é demais né? Adorei também quando estive por lá… é um azul que não deixa nada a desejar do Caribe. Abs

  4. Tatiana Sisti

    Estou há muito tempo pensando em ir para lá, mas sempre acabo adiando. Vale muito a pena, né? Vou anotar as dicas e pretendo usar em breve! Adorei!

    • De boa na trip

      Vale muito. Eu sempre adiava, mas agora acho que deveria ter ido antes.

  5. Deisy Rodrigues

    Que azul maravilhoso, pretendo riscar Maragogi da minha lista o quanto antes e suas fotos só me deixaram ainda mais com pressa de fazer isso. Agora sobre o “nem tive tempo de pensar e já me empurraram o tour do barco” eu já imaginei a cena e ri aqui comigo mesma.

    • De boa na trip

      hahahaha Você deve ter imaginado exatamente o que aconteceu!

  6. Fabia Fuzeti

    Seu post veio em ótimo momento! Alagoas será nosso próprio destino! Compramos passagem essa semana e estamos pesquisando agora para fechar certinho o roteiro. Que lugar incrível. Não vejo a hora.

    • De boa na trip

      Ah, vocês vão adorar! Tomara que o post ajude!

  7. Viviane Carneiro

    Nossa… esse lugar é maravilhoso! Estive em Maragogi a muitos anos atrás e preciso voltar urgentemente.

  8. Ruthia

    Que mar belíssimo. Não gosto de lugares com muita gente, então acho que a baixa temporada é o ideal para fazer esse passeio. Excelentes dicas

  9. angiesantanna

    gente que paraiso!! agua muuuito transparente e azulzinha coisa mais linda! gostei da dica de comparar o busao com o transfer!

  10. Marcia

    Ai, que delícia! Estou indo pra lá nesta sexta, aproveitando suas dicas. Obrigada.

Deixe uma resposta