Ilha do Mel, no Paraná: como é o acesso, o que fazer por lá e em que pousada ficar

Ilha do Mel
Ilha do Mel vista do Farol das Conchas

Depois de vários dias visitando cachoeiras impressionantes no Paraná, reservei um tempo para conhecer a Ilha do Mel, em Paranaguá. E tive uma grata surpresa: a região tem praias lindíssimas e uma ótima estrutura.

Como chegar:

Antes de embarcar rumo à Ilha do Mel, você deve se dirigir ao Porto de Paranaguá ou a Pontal Sul, de onde saem os barcos.

Do centro de Curitiba para Pontal Sul, são aproximadamente duas horas de carro. Há um pedágio de R$ 20,90 na BR-277 (Rodovia do Café). Algumas cabines aceitam cartão. Lá, a oferta de estacionamentos é expressiva e o assédio chega a incomodar, pois os vendedores são até agressivos. Como fui no dia 28 de dezembro, fiquei com medo de não encontrar vagas e reservei antes, pelo WhatsApp (41 99905-3535). Encontrei na internet o estacionamento do Digão, que custa R$ 20 (o dia todo) e está aberto durante 24 horas. Quando cheguei, por volta das 9h, mal havia espaços. Então, é muito importante se programar bem para o passeio não virar um perrengue, ok? O funcionário anota a quilometragem e fica com as chaves para o caso de precisar manobrar. Tudo transcorreu sem problemas. Já de Curitiba para Paranaguá, a viagem é um pouco mais curta, cerca de 1h20. Contudo, não sei como é a estrutura para estacionar.

Para quem vai de ônibus, a Viação Mansur opera entre a rodoviária de Curitiba (Avenida Presidente Affonso Camargo 330, Jardim Botânico) e a de Pontal do Sul (bem próxima ao ponto de embarque para a Ilha do Mel). Há saídas diárias, inclusive aos domingos, a partir de 7h40 (são 2h25 de viagem) até 20h40. Aos sábados, começa às 6h40 e há mais horários disponíveis ao longo do dia, encerrando também às 20h40. A passagem custa R$ 43,53 (valores em janeiro de 2019). Para voltar, a primeira saída do Pontal é às 7h e a última, às 20h30. O bilhete sai a R$ 37,41. É possível comprar com antecedência pelo site Guichê Virtual. Também existe a linha da mesma empresa ligando Curitiba a Paranaguá. Um trecho é vendido a R$ 34,21. A viagem leva 1h35. Pesquise para saber se o ponto de parada não é muito distante do porto.

O acesso à Ilha do Mel:

O acesso à Ilha do Mel se dá por barcos. Do Pontal, custa R$ 35 ida e volta (valor em dezembro de 2018). Aceitam cartões de débito e crédito na bilheteria. Embora esteja especificada só a bandeira Visa, o Mastercard passou. A partir de Paranaguá, o bilhete sai a R$ 53 (ida e volta). Importante lembrar que é obrigatória a apresentação dos documentos de crianças até 12 anos e dos seus responsáveis.

A partir do fim de dezembro, quando começa o verão, as saídas do Pontal do Sul se tornam diárias, das 8h às 20h, a cada meia hora, em direção a Nova Brasília e a Encantadas. Esse mesmo horário vale para o trajeto inverso. De Paranaguá para a Ilha do Mel, saídas diariamente às 8h30, 9h30m, 11h, 13h, 15h, 16h30 e 18h. De Encantadas para Paranaguá, nos seguintes horários: 7h, 8h, 10h, 13h, 15h, 16h30 e 18h. De Nova Brasília para Paranaguá: 7h30, 8h30, 10h30, 13h30, 15h30, 17h, 18h30. Para saber os horários da baixa temporada e de feriados, fique de olho no site da Associação de Barqueiros.

Eu decidi embarcar primeiro para Nova Brasília, mas você pode começar Encantadas. Não faz qualquer diferença. A travessia dura aproximadamente meia hora. A partir de Paranaguá, 1h45. Em conclusão: além da passagem mais cara, a viagem é mais longa. Eu acho que não compensa.

Infelizmente, pontualidade não é o forte por lá. Percebi que rola uma espera para atingir a lotação máxima. Com isso, saí cerca de meia hora atrasada.

Outra opção são os táxis náuticos, mais rápidos, mas também mais caros. O embarque fica neste mesmo local. O dono do estacionamento também me ofereceu lancha. Custa R$ 50 por pessoa (ida e volta), mas é preciso ter quatro pessoas. Como o movimento é bem intenso, quem estiver sozinho ou em dupla talvez consiga arranjar mais passageiros sem grandes dificuldades.

Ah, se você estiver com malas, eles prendem tudo em cima do barco. E, na ilha, há pessoas com carrinhos que carregam a bagagem até o seu hotel. Não cheguei a ver o preço, mas imagino que não ultrapasse R$ 15.

Ilha do Mel
Chegada ao ponto de embarque e desembarque em Encantadas

O que fazer por lá:

Chegando a Nova Brasília, resolvi logo conhecer a grande atração, o Farol das Conchas, construído em 1870 pelo Barão de Cotegipe, durante o reinado de Dom Pedro II. Para chegar a ele, é preciso fazer uma trilha pela areia, mas que na maior parte do tempo é protegida por árvores. Na parte final, vem um escadaria grande, de 140 degraus. A caminhada dura aproximadamente 30 minutos no total. Do topo, o visitante tem uma visão incrível da Ilha do Mel.

Outro ponto turístico é a Fortaleza Nossa Senhora dos Prazeres. Neste caso, são 50 minutos de caminhada. Me disseram que é bem cansativo. Se estiver no pique, talvez seja melhor ir caminhando, mas voltar de barco ou lancha (há embarcações circulando e é só contratar na hora). No alto da fortaleza, há canhões e, mais uma vez, uma bela vista.

Ilha do Mel
Ponto para compra de passagem e embarque para Encantadas em Nova Brasília
Ilha do Mel
Embarque e desembarque Pontal do Sul / Nova Brasília

Dá para ir caminhando de Nova Brasília para Encantadas, mas o trajeto dura mais de uma hora e há muitas pedras pelo caminho. Sem contar que, num dia de sol forte, a experiência torna-se ainda mais desgastante. Por isso, recorri ao barco, que custou R$ 15. E não precisei retornar a Nova Brasília: peguei a embarcação para Pontal do Sul em Encantadas mesmo.

A travessia foi feita em 15 minutos mais ou menos. Embora informem que as saídas acontecem a cada meia hora, é tudo meio tumultuado e rolam atrasos ou adiantamentos. Então, chegue um pouco antes do horário previsto e aguarde.

Em Encantadas, localizada na parte sul da Ilha do Mel, a boa é ir até a gruta e à praia das Encantadas. A trilha leva só dez minutos e é bem fácil, já que foi erguida uma passarela que conduz à entrada da gruta. O mar é uma delícia e bem calmo. Eu adorei.

Vale destacar que todas as trilhas são muito bem sinalizadas, com placas indicando as direções das praias a todo momento. E, tanto na chegada a Nova Brasília quanto a Encantadas, estão disponíveis balcões de informações turísticas. Achei o atendimento bom.

Peguei o telefone de um táxi náutico que faz um passeio de barco por toda a ilha. Ideal para quem não está muito na pilha de caminhar. Segundo informava o banner, o tour inclui Gruta das Encantadas, Farol das Conchas, Fortaleza Nossa Senhora dos Prazeres e Baía dos Golfinhos (Ilha das Peças). Eis os números: (41) 99719-0423 / 99203-4770 / 99783-5515 (Juliano ou Bárbara).

Ilha do Mel
Farol das Conchas
Ilha do Mel
Vista do topo, onde está situado do Farol das Conchas
Ilha do Mel
Subida para o Farol das Conchas
Ilha do Mel
Subida para o Farol das Conchas
Ilha do Mel
No caminho para o Farol das Conchas

Onde se hospedar:

Eu passei um dia na ilha e me arrependi de não me hospedar por lá porque gostei bastante da estrutura e do clima. Além disso, teria conseguido explorar cada pedacinho com uma tranquilidade maior. Mas observei que há algumas pousadas muito bem avaliadas no Booking. As diárias variam de R$ 200 a R$ 320, com algumas alternativas mais em conta:

Eu particularmente curti mais a vibe de Nova Brasília. Achei Encantadas um pouco tumultuada. Mas cheguei cedo a Nova Brasília, quando a circulação de pessoas ainda não estava alta, então, minha opinião pode ter sido influenciada por isso. De qualquer forma, seguem opções em ambas as regiões:

Hotel Pousada Praia do Farol (saltar em Nova Brasília)

Pousada Duda Mel (saltar em Encantadas)

Pousada Enseada das Conchas (Nova Brasília)

Caraguata Pousada (Encantadas)

Pousada Canto da Galheta (Encantadas)

Pousada do Ade (Encantadas) (diária a partir de R$ 97)

Pousada Fim da trilha (Encantadas)

Pousada Vagalume (Encantadas) – tem avaliação 7,7 no Booking, mas é campeã de vendas pelo preço mais baixo, já que a diária custa a partir de R$ 123)

Não se interessou por nenhuma delas? Veja outros estabelecimentos na Ilha do Mel.

Ilha do Mel
Gruta das Encantadas
Ilha do Mel
Passarela que leva à Gruta das Encantadas
Ilha do Mel
Gruta das Encantadas
Ilha do Mel
Praia das Encantadas
Ilha do Mel
Gruta das Encantadas

 

Dicas extras:

Se possível, leve guarda-sol porque não há qualquer proteção nas praias. Com sol forte, fica impossível passar muito tempo na areia. Capriche também no protetor solar durante as trilhas.

Leve bastante água e lanchinhos para economizar. Porém, caso esqueça, não se preocupe. Há um mercadinho em Nova Brasília e várias lanchonetes, bares e restaurantes com preços que cabem em todos os bolsos.

Se for em feriadões, procure pegar o primeiro barco, para chegar lá com calor mais ameno e a ilha ainda vazia.

Se for passar só um dia, evite levar bolsas pesadas e muitas tralhas. Você caminhará o tempo todo e isso poderá incomodar bastante.

LEIA MAIS:

Conheça a cachoeira Buraco do Padre, em Ponta Grossa, no Paraná

Morro dos Perdidos: ótimo passeio bate e volta a partir de Curitiba

Cachoeira da Mariquinha: bela atração em Ponta Grossa, no Paraná

Conhecer a Cachoeira do Rio São Jorge é um ótimo passeio em Ponta Grossa

10 Responses

  1. Rui Barbosa Batista

    Vejo que o Paraná tem ainda mais belezas do que as que imaginava… Quero muito voltar ao Brasil e explorar os seus encantadores mil recantos. O Paraná está, cada vez mais, na lista…

  2. Marcia Picorallo

    Quanta coisa linda tem no Paraná, muitas desconhecidas, mas a Ilha do Mel é uma das exceções. Nunca fui, mas gostei de saber como está hoje, era um lugar aonde a turma ia quando eu era adolescente. Ainda é permitido camping selvagem por lá? Imagino que não, depois de 30 anos ahaha

    • De Boa na Trip

      Não vi barracas de camping por lá, Marcia, mas acredito que há estruturas reservadas para isso, sim. Só não sei se rolam ainda os campings de fato selvagens rsrs. As pousadas chegaram com força e a ilha fica bem cheia.

  3. Angela C S Anna

    acredita que ainda não visitei a ilha do mel?? morei em curitiba tantos anos e não fui nenhum fds, uma vergonha…vamos ver se dessa vez sai!

  4. Dhebor

    Ainda não conheço nem Curitiba e nem a Ilha do Mel, mas vi que dá pra encaixar tranquilo em um feriadão, né? Tenho uma dúvida… existe limite de visitantes na ilha?

    • De Boa na Trip

      Acho que não tem limite, não. Há saídas de barco o dia inteiro. Fui no fim do ano e a ilha estava bem cheia. Não vi qualquer restrição. Bjs

    • De Boa na Trip

      Sim, dá para encaixar. Que eu saiba, não tem limite de visitantes, não. Mas, como disse, a boa é chegar cedo para não pegar tudo superlotado. Bjs

Deixe uma resposta