Partiu Machu Picchu? Veja 15 fotos e aproveite as dicas

postado em: América do Sul, Américas, Peru | 8

machuVocê já deve ter ouvido mil recomendações para visitar Machu Picchu, certo? Serei mais uma a dizer que a viagem ao santuário inca é obrigatória.
Para os preguiçosos, como eu, a maneira mais fácil de chegar, saindo de Cusco, é pegar o trem na estação Poroy até Águas Calientes. De Cusco a Poroy, gasta-se uma hora de táxi. É preciso comprar a passagem com antecedência no site da empresa Peru Rail. O veículo é muito confortável e tem até lanche incluído. A vista durante a viagem, que dura de três a quatro horas, é linda. Meu trem saiu às 7h40m e retornei às 16h40m. O lado negativo é que custa caro: cerca de 160 dólares ida e volta.
Também é imprescindível adquirir o ingresso pela internet, no site oficial de Machu Picchu, pelo menos um mês antes da trip, pois a procura é enorme. Dá para escolher o ticket que dá acesso somente às ruínas de Machu Picchu (128 soles peruanos) ou um que disponibiliza ainda a visita à montanha Huaynapicchu, aquela de onde se tira fotos incríveis (152 soles). Como me disseram que a trilha é bem punk, com trechos altos e estreitos e outros em que é necessário escalar, fiquei com medo de arriscar. Vale lembrar que a entrada nessa área da montanha é restrita a dois horários: das 7h às 8h e das 10h às 11h. Portanto, programe-se. Na hora da compra do ingresso, muita gente tem problemas, pois o site exige o número do Token. Fique atento.
Na chegada a Águas Calientes, basta comprar uma passagem de ônibus para subir. O guichê fica bem perto da saída da estação de trem. Os mais aventureiros e bem dispostos podem fazer esse caminho a pé.
E tem gente que opta pela trilha inca, saindo de Cusco. É beeeem puxada e leva até três dias. Há ainda aqueles que preferem pernoitar em Ollantaytambo (no Vale Sagrado) e partir de trem de lá, pois é mais próximo de Águas Calientes que Cusco (uma hora e meia de viagem contra três e meia). Eu resolvi ir de Cusco para Ollantaytambo, conhecer o Vale Sagrado todo num dia e voltar. Não achei mega necessário dormir lá, só se você realmente estiver com o tempo apertadíssimo e sem o menor saco para passar mais tempo no trem.
Em Machu Picchu, há vários guias na porta, prontos para serem contratados. Eu confesso que tenho preguiça de ficar seguindo guia em determinados lugares e dispensei o serviço. Porém, lá dentro, senti um pouco de falta de entender o significado de cada parte.
Leve muita água para o passeio, pois é um pouquinho cansativo. Use roupas leves e calçado confortável. Não esqueça o passaporte, pois, na saída, é possível carimbar uma miniatura de Machu Picchu #fofo.
Na volta, parei novamente em Águas Calientes para o almoço. É importante pesquisar, pois há vários estabelecimentos meio caros.
dsc02367dsc02335dsc02330dsc02317dsc02319dsc02347dsc02327dsc02329dsc02338dsc02357dsc02363dsc02366dsc02322dsc02318

8 Responses

Deixe uma resposta