Um passeio pelas ilhas gregas – Mykonos

postado em: Europa, Grécia | 6

MykonosQuem aí fica babando com fotos da Grécia e sonha conhecer as lindas ilhas? Vou contar como foi minha experiência por lá para ninguém passar perrengue.
Eu e meus amigos fomos de Atenas para Mykonos, de lá para Santorini e finalmente desembarcamos em Zakynthos (onde fica a famosa Navagio Beach). O problema é que o voo entre Santorini e Zakynthos custa caro demais. Viajamos em junho, alta temporada, e o trecho estava saindo a cerca de 250 euros. Além disso, não há transporte marítimo disponível para realizar esse trajeto.

Portanto, tivemos que voltar a Atenas e pegar um ônibus e um navio para Zakynthos. Dá para percorrer essa distância de avião, mas também achamos oneroso: aproximadamente 90 euros na Aegean Airlines. Mas o preço varia de acordo com a época, claro.

Dito isso, vamos a Mykonos. O navio sai do porto Piraeus, em Atenas, bem cedo, por volta das 7h. Deve ter oferta de voo também, mas, como já disse, estávamos focados na economia. Comprei a passagem antecipadamente no site da Blue Star Ferries. Os bilhetes para as classes mais baratas custam de 20 a 40 euros. É bom ressaltar que quem escolhe a econômica precisa viajar nas mesinhas da lanchonete, que, por sinal, é boa. Nada de poltronas acolchoadas e reclináveis. A travessia é demorada, dura de quatro a cinco horas. Então, acaba não sendo muito confortável. Pelo menos eles vendem um pacote de wifi por um preço barato e, dessa forma, o tempo passa mais rápido.

Chegando ao porto de Mykonos, a oferta de táxis é enorme. Seguimos logo para o Hotel Tropicana, na Paradise Beach. A localização não poderia ser melhor: de frente para a praia e também para o clube onde rolam as festas, que são gratuitas. A estrutura é outro ponto positivo. Ficamos com um apartamento de dois quartos para um total de quatro pessoas. Tem cozinha, frigobar, ar-condicionado e varanda. Três diárias saíram a 420 euros (sem café da manhã). Na recepção, vendem biscoitos e bebidas.

VEJA OUTRAS OPÇÕES DE HOSPEDAGEM NA ILHA
MykonosMykonosMykonos
Bem próximo ao hotel, há um mercadinho e, ao lado dele, um restaurante com preços baixos e comida razoável. Ainda ali, um ponto de ônibus. Cenário perfeito para economizar bastante, né?

A beach party no clube Tropicana começa bem cedo, por volta das 14h, mas só enche lá pelas 16h e já fica falida às 22h. Confesso que me decepcionei um pouco. Me disseram que o evento era maravilhoso e muito animado. Me diverti bastante, mas esperava mais gente, algo bombante, no estilo Cancún, já que estávamos em pleno verão europeu. Sem contar que é preciso estar disposto a gastar uma grana com bebidas. Cada garrafa long neck de cerveja  (Mythos) sai a cinco euros. Convertendo para o real, fica pesado. Depois de curtir a festa, recomendo comer a pizza do Tropicana. É bem gostosa e barata.

Mykonos
Tropicana

Mykonos
Do lado desse clube, você encontra vários outros, contudo, ainda mais vazios. Quem não gosta de nada disso pode ficar de boa na praia, mas aviso que não é das melhores. As do Brasil dão de mil.

Aqueles que têm disposição contam com uma opção para a noite, a Cavo Paradiso, que abre bem tarde. Cheguei meia-noite, mais ou menos, e novamente a decepção: meia dúzia de gatos pingados. Dizem que é uma das melhores baladas do mundo, mas, infelizmente, não tive a oportunidade de comprovar isso. Pelo menos, eles dão um drinque de graça para quem chega cedo. Sem contar que o local é bem bonito e tem uma piscina bacana.

No dia seguinte, resolvemos dar uma volta pela ilha. Pegamos um ônibus até o centro e percorremos aqueles ruas fofas, cheias das conhecidas casinhas brancas. Você encontra muitos restaurantes e lojinhas charmosos por lá. Como fui determinada a não torrar dinheiro, não consumi nesses locais, pois os preços são bem altos.

Conhecemos também os moinhos, uma marca da ilha. São bem bonitos. Nesse mesmo ponto, há uma praia, mas também fraquinha. De lá, rola pegar outro ônibus e visitar a praia Super Paradise. Essa é bem mais bonita e tranquila e tem o mesmo esquema da Paradise, com festa e restaurante. Só que esse é um bufê a quilo. Os preços são bons, assim como as opções de pratos. Aproveite para provar moussaka, a lasanha grega, feita com carne, berinjela e batata.

No mais, não se esqueça de tomar a vacina contra febre amarela e tirar o certificado internacional. Eles raramente pedem o comprovante no aeroporto, mas quem se arrisca?

Mykonos
Centro de Mykonos

Mykonos

Mykonos
Praia do Centro
Mykonos
Moinhos

LEIA MAIS:

Pôr do sol em Santorini

Conheça a ilha grega Zakhyntos

Acrópole, uma das grandes atrações de Atenas

6 Responses

Deixe uma resposta